11 nov

Depois dos filhos

luciana-27-2

Por mais que você deseja, planeja e idealiza, a chegada de um filho nos transforma e deixam marcas eternas na nossa vida. Esse pequeno “serzinho”, indefeso e sem nenhuma habilidade, irá mostrar (e ensinar) coisas que você nem imagina.

A maternidade é intensa, cheia de altos e baixos e desafiadora. Passamos nove meses imaginando como será seu rostinho, o cheiro, como cuidar e educar aquele bebezinho. Quando ele nasce tudo muda e as dificuldades aparecem.

As noites se tornam longas e intensas, com muito choro, mamadas e trocas de fraldas, que nos deixam malucas, mas a gente aprende a driblar o sono e o cansaço com o passar do tempo. Basta ouvir os grunhidos desse pequeno para o coração incendiar de amor, que faz a gente esquecer todo o cansaço e dificuldade pelas quais está passando.

O corpo muda. A barriga não é mais tão lisinha, os quadris mais largos não te deixam entrar naquele jeans preferido, os seios não são mais como antes e sinais de estria estão por toda a pele. Sente que ficará careca com tanto cabelo que vai embora junto com a água pelo ralo do banheiro. As olheiras e o ar de cansaço vão desaparecer e você aprenderá a amar as novas curvas do seu corpo: afinal, ali abrigou o seu maior amor.

Se antes você tinha tempo para cuidar de si e do corpo, além de estar em dia com as amigas em encontros casuais, agora se pergunta como era que tinha tanto tempo. Um bom e demorado banho, conseguir comer uma refeição quente e na hora certa ainda será considerado uma grande conquista. Com o tempo, você aprende a gerenciar seu tempo, criar uma rotina dentro da sua nova realidade e descobre que pode fazer (muito) mais coisas do que imaginaria. Assim, nasce a “Super Mãe” – você descobre que é muito mais forte do que pensa. Às vezes fracassa, você ainda é um ser humano, mas consegue dar a volta por cima e se surpreender com a capacidade de se recuperar e fazer mil atividades ao mesmo tempo.

Em falar em amigos, será inevitável manter todos por perto. Aquelas que ainda não são mães, não irão gostar de falar apenas de fraldas, cocô e mamada. A maioria irá se afastar por conta da sua falta de tempo, mas outros irão se aproxima pela compaixão e para compartilhar as experiências. E aí é que você irá descobrir quem é verdadeiramente seu amigo, pois esses sempre estarão do seu lado – independentemente da sua falta de tempo ou para ouvir a história da Galinha Pintadinha. Gosto de dizer que é uma das melhores surpresas que a maternidade nos trás. Mas uma dica: apesar de ter tornado mãe e sua prioridade estar voltada para aquele serzinho lindo e banguela, se dê a oportunidade de fazer aquilo de que gostava antes da maternidade. Sair e dar umas boas risadas te irá fazer reabastecer a bateria. É aquele velho ditado; rir é sempre o melhor remédio!

E a relação com o marido? Oi? Quem é marido?

Sua relação com o marido será estremecida com a chegada do baby. Você só terá olhos (e todos outros sentidos) para essa pequena pessoinha que está entre vocês. É natural e fisiológico. Os nossos hormônios mandam informações para nosso cérebro de que precisamos cuidar da cria, então tudo é voltado para isso.

Se antes vocês dois eram inseparáveis, faziam programações diferentes e sempre unidos, com a chegada dos filhos os conflitos aumentam, preocupação aumenta e a intimidade fica quase zero. O marido se sente solitário e até com ciúmes do pequeno, afinal, a atenção da sua amada esposa está voltada todinha para um ser careca e que usa fraldas. As brigas aumentam e intensificam, o cansaço irá ser a principal causa da maioria das discussões. Mas amiga, preciso ser sincera: para essa situação ser revertida, só dependerá de você. Por mais cansada e estressada que estiver, saiba observar e reconhecer o esforço que ele está fazendo para o bem-estar de toda a família. Ele também é afetado psicologicamente com a chegada dos filhos, pois sente que sua responsabilidade é maior em oferecer o melhor para você e o bebê.

 

As mudanças não acontecem só para a mulher. O homem é afetado com o nascimento do filho e a relação da mãe com o bebê. Ele sente que sua responsabilidade aumenta para proporcionar o bem-estar da sua família.

 

Se começar a reconhecer o esforço que ele faz, irá ver como o seu sentimento (e o relacionamento) com ele mudará. Verá que aquele homem com quem casou é mais do apenas um bom marido: ele é um bom pai. E isso fará com que a relação de vocês seja mais fortalecida.

Após estabilizarem com a rotina de ter um bebê em casa e aprenderem a lidar com todas as dificuldades comecem a fazer programa a dois, coisas de que gostam e se sintam novamente como um casal. E isso não precisa necessariamente sair: um jantar romântico em casa depois que o bebê dormir será maravilhoso.

A culpa será sua fiel companheira após o nascimento dos filhos. Você será constantemente julgada… por você mesma! Mas pegue leve consigo mesma: assim como seu bebê está aprendendo a viver, você também está aprendendo a ser mãe. Não caia no que todo mundo diz, que a mulher nasce sabendo ser mãe!!! Ser mãe é um eterno aprendizado.

 

Não seja tão dura com você mesma: você está em constante aprendizado!

 

Apesar de tudo isso, se me perguntassem se eu gostaria de voltar ao tempo em que não tinha filhos, a minha resposta seria NÃO!

Posso estar cansada, com um corpo que não desejei, sem vida social e amigos ao meu lado constantemente, mas sou a pessoa mais feliz do mundo, pois dentro de mim carrego o amor mais intenso que poderia sentir… o amor de mãe.

E é esse amor o que me motiva todos os dias a levantar, enfrentar meus medos e dificuldades e dar o melhor de mim sempre, para ser a melhor mãe que meu filho poderá ter.

.

Beijos
Lu

 


Esse post faz parte de um projeto muito legal que mães, amigas e blogueiras se uniram para trazer mais informações para vocês, que é a Blogagem Coletiva Materinsta. Para acompanhar mais postagens sobre esse mesmo tema, que valem muito a pena ser conferidos, basta clicar nos links abaixo para ser redirecionados. Nos acompanhe que tem muita informação e novidades.

Blog Mães Apaixonadas

Blog Ser Mãe

Mãe Especialista

Blog Maternidade Sem Frescura

Mamafante

Recém Mãe

Agora Somos Pais

Vamos Mamães

 

Olha se me perguntarem se voltaria no tempo responderia que jamais, apesar de a vida depois dos filhos ser depois disso e tudo mais não trocaria nadica de nada!

Luciana Emely disse:

Com certeza também não trocaria… Amo a loucura da vida materna. kkk Bjos

Bárbara Calmeto disse:

A maternidade é realmente uma aventura louca que a gente ama. As mudanças são reais e precisamos nos adaptar. Adorei seu post!

Luciana Emely disse:

É uma loucura boa e que, quando não tem, faz falta. Beijos

Ai Lu reli o texto e percebi que vou pasaae por toda essa experiência de novo rsrsrs um desespero misturado com uma ansiedade e empolgação!!!

Luciana Emely disse:

Aproveite cada momento, relembre como foi e faça o que seu coração diz. Esse é um momento tão gostoso.

Karen Cezar disse:

A vida é uma constante loucura srsrrs.. Mudanças sempre enfatizam as nossas escolhas, nossas opiniões, nossas características… e Com a chegada dos filhos a mudança é radical.. é loucura em dobrooo srsrsrs… mas não trocaria isso por nada!!!! bjuss LUH

Luciana Emely disse:

É uma loucura que não troco por nada também.

Viviane disse:

Ótimo texto!!! Realmente tudo muda, todas as relações mudam…mas é tããããão bom.
Beijão.

Mariana disse:

Olha Lu é muito dificil sabe mas não trocaria por nada nesse mundo.

Luciana Emely disse:

Difícil é mesmo e eu também não troco por nada. Beijos Mari

Tania Santos disse:

Adorei o texto Lu, é assim mesmo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

© 2014-2017 . Todos os direitos reservados ao Blog Recém Mãe| Design Por Luciana Emely