10 mar

Mastite Puerperal

dicas-para-amamentar

A amamentação é um ato de puro amor. Mas nem sempre é tão fácil e, se não tiver informações suficientes e apoio à lactante, pode ocasionar alguns problemas, como a fissura do seio e a mastite.

Mastite é a inflamação da mama causada pela estase de leite nos ductos lactíferos, ocasionando lesão tecidual e consequentemente a infecção. Pode ocorrer entre a segunda e terceira semana após o parto, mas pode também se manifestar em qualquer período da amamentação.

Se não tratada precocemente, poderá evoluir para um abscesso mamário necessitando de internação hospitalar para drenagem cirúrgica e demais tratamentos.

Mas o que deve ser feito para evitar a mastite?  

mastite

.

Primeiro de tudo, uma boa orientação sobre amamentação durante o pré-natal e no pós-parto ajudará bastante a mãe durante o período de aleitamento materno. É importante que a mãe saiba reconhecer os primeiros sinais e sintomas da mastite, que são: dor local, vermelhidão, calor, edema, podendo ter febre alta e calafrios.

É importante que a mãe sempre observe as mamas, faça a palpação para perceber se está iniciando o ingurgitamento mamário, que neste caso, as mamas ficam bem endurecidas, empedradas e doloridas. Se apresentar esses sintomas, deve ser iniciada a massagem nos seios com movimentos circulares iniciando na região da aréola (parte mais escura) para as demais regiões das mamas. Após a massagem realizar a ordenha do leite com o intuito de esvaziar as mamas.

Não é recomendado na fase do ingurgitamento o uso de compressas quentes, pois levará ao aumento da produção láctea evoluindo para a piora do quadro.

.

Os principais fatores que causam a mastite são: 

  • Não esvaziamento adequado das mamas

ingurgitacion

.

Pode ser que o bebê esteja com sucção fraca ou pegando só o bico do seio, o que fará com que não conseguirá extrair leite o suficientemente, podendo ainda fissurar os mamilos. Lembrando que a fissura mamilar se torna porta de entrada para a bactéria.

Importante realizar o revezamento dos seios. O ideal é o bebê esvaziar a mama e na próxima mamada oferecer a outra.

.

  • Mamadas com horários regulares

Amamentação exclusiva é por livre demanda, não tem hora certa. A hora que o bebê quiser ofereça o seio. Se a criança fizer um longo período de sono à noite, será necessário realizar ordenha manual do leite ou com auxílio de bomba de sucção.

.

  • Uso de chupeta ou mamadeira

Elas podem contribuir com intervalos grandes entre as mamadas, levando ao acúmulo do leite e principalmente ao desmame precoce devido à confusão de bicos, com grande risco de rejeição do seio. É muito mais fácil sugar estes outros bicos ao seio materno.

.

  • A separação entre mães e bebês

Mães e bebês que precisam ser separados abruptamente por alguma razão, pode ter a amamentação prejudicada, favorecendo o acúmulo de leite materno.  Esta mãe deverá iniciar o quanto antes a ordenha do leite.

blh

.

  • Produção excessiva de leite

Chamada também de hiperlactação, a produção do leite é maior que a demanda do bebê e o esvaziamento não ocorre.  Nesta situação é importante a ordenha do leite antes e após as mamadas, se necessário, pois na hiperlactação é possível que o bebê mame mais leite anterior, que é o leite mais rico em água, do que o leite rico em gordura, chamado leite posterior, ocorrendo o ganho de peso inadequado.

.

  • Fadiga materna

O período pós parto é o momento que a mãe precisa de muito auxílio, apoio da família pois o cansaço que se instala neste período pode fazer com que a mãe deixe de oferecer o seio em algumas mamadas para poder descansar um pouco mais.

Mães que já tiveram mastite em outras lactações têm mais chances de terem novamente devido ao rompimento da integridade da junção entre as células alveolares.

Na presença de algum fator, procure orientação médica ou o banco de leite mais próximo, o quanto antes.

A mastite deve ser tratada de imediato. O fator causador deverá ser identificado e corrigido, a antibioticoterapia iniciada, analgésicos, repouso, esvaziamento da mama, uso de sutiã apropriado e suporte emocional.

.

 Posso amamentar o meu filho com mastite?

Sim, a mastite não é contra-indicação à amamentação. Se for possível, continue amamentando, pois o esvaziamento da mama afetada é de suma importância para o seu tratamento.

Pode ocorrer a rejeição desta mama pelo lactente, pois no processo infeccioso o sabor do leite fica mais salgado.  Se isto ocorrer, realize a ordenha do leite de forma manual.

Então mamães, a recomendação é amamentar, esvaziar as mamas, deixá-las sempre macias, até porque facilita a pega do bebê e sempre que necessário realizar a ordenha do leite. Quanto mais o bebê mamar e a mama for esvaziada, mais leite produzirá.

Aproveito este momento para lembrá-las da doação de leite materno.  Se a amamentação estiver bem estabelecida e a produção está maior que a demanda, você é uma grande candidata a ser uma doadora.  Procure um banco de leite humano mais próximo e saiba como doar o seu leite.

.

Breastfeeding and storage: Frozen mother milk with ice around the bottle freshly taken out of the freezer.

.

Para as mamães de Cuiabá e Várzea Grande – MT, o Banco de Leite Humano do Hospital Universitário Julio Muller está à disposição para dúvidas, orientações e coleta de leite materno, totalmente gratuito.

Para qualquer dúvida e agendamento de coleta do leite materno, basta entrar em contato pelo 65 3615-7203.


Esse artigo foi elaborado e gentilmente cedido pela Elizeth Rocco, que é Consultora de Aleitamento Materno e Funcionária do Banco de Leite Humano do Hospital Universitário Julio Muller, em Cuiabá-MT

unnamed

Nunca tive isso mas minhas amigas tiveram e é muito ruim! Aqui tive instruções muito boas na maternidade e no posto e consegui evitar! O post é ótimo muito informativo!

Luciana Emely disse:

Muito bem… Informação é tudo. Beijos

Tatiane Gallas disse:

Adorei o post Lu. Super informativo!

Adorei o texto Lu, graças a Deus me preparei bem durante a gestação e tive uma amamentação dos sonhos nas duas vezes, mas sei que nem sempre é assim! bjokas

Luciana Emely disse:

Eu sofri nos primeiros dias, mas com orientação e ajuda consegui amamentar sem sofrimento.

Jacky lima disse:

Nossa Lu não tinha idéia de isso poderia acontecer. Por isso adoro Blogs, descobrimos coisas que ninguém conta.

Nossa, não conhecia, Super texto muito bem feito, parabéns!

Luciana Emely disse:

Brigada Dri. Precisamos sempre estar informados. Bjo

Mariana disse:

Otimo post Lu e super informativo vai ajudar muito as mamaes.

Luciana Emely disse:

Que bom que gostou… me deixa muito feliz saber que posso ajudar muitas outras pessoas! Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

© 2014-2017 . Todos os direitos reservados ao Blog Recém Mãe| Design Por Luciana Emely